Thubten Phuntsog Gephel Ling

Estrada Nacional 253 Herdade Corte Pereiro

7580-706 Santa Susana - Alcácer do Sal

Coord: 38.486402,-8.359611

CET Pendê Ling

Rua Fernando Assis Pacheco, 120

2765-316 São João do Estoril - Lisboa

Email: info@guhyamantrika.org

Call: 26 510 21 62 / 91 213 93 53

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Doações

Ao doar contribui para a preservação do centro de retiros e mosteiro, da comunidade monástica e ngakpa e para o desenvolvimento dos nossos projectos. Poderá doar através do paypal, transferência bancária ou contactar-nos para doações de outras formas.

Kyabje Dzogchen Pema Kalsang Rinpoche

Kyabje Dzogchen Pema Kalsang Rinpoche

 

Sua Eminência nasceu em 1943 em Dege, Dzachuka, no Kham, Tibete oriental. É a terceira encarnação de S.S. Dzogchen Pema Benzar, detentor de linhagem do Dzogchen Nyingthik. Nasceu numa família comum de nómadas cuja genealogia tem uma linha intacta de Rinpochés reconhecidos. O seu nascimento foi marcado com muitos sinais auspiciosos. Ainda como recém nascido, ele podia recitar os mantras de Guru Rinpoché e de Avalokiteshvara devido a tendências das suas vidas passadas. Isto gerou tal devoção entre povo local que eles choravam comovidos.

 

Com a idade de dois anos, o seu irmão no Dharma da vida anterior, Dzogchen Kongtrul Rinpoché veio a esta área dar ensinamentos. O jovem Pema Kalsang chorou tanto que a sua mãe foi forçada a levá-lo a ver o Rinpoché. No momento em que a criança o viu correu para o seu colo e abraçou-o com grande alegria. Kongtrul Rinpoché disse à mãe de Pema Kalsang para tomar conta do seu filho com muito cuidado, pois tinha tido um sonho na noite anterior ligado à criança, indicando que era a reincarnação de um Rinpoché. Kongtrul Rinpoché regressou então rapidamente ao seu mosteiro para informar Dzogchen Jigdral Changjub Dorje e enviou também uma nota a Jamyang Khyentse Chogyi Lodro. Ambos reconheceram o menino, como a terceira incarnação de S.S. Dzogchen Pema Benzar.

 

Com a idade de oito anos iniciou a sua educação primária no Centro de Retiros Dza Jangma, onde um Khenpo o ensinou pessoalmente. Neste período ele recebeu também a ordenação como Getsul. Em 1953 foi convidado ser entronizado de acordo com tradição do Mosteiro de Dzogchen, um dos seis mosteiros Nyingma principais e a fonte dos ensinamentos Dzogchen. Aí recebeu os ensinamentos do Sutrayana, Vajrayana, transmissões, empoçamentos e instruções secretas de muitos Mestres realizados. Estes, incluído Khenpo Lhagong, um praticante do Dzogchen Longchen Nyingthig que atingiu iluminação através de um grande retiro; Khenchen Yonden Gonpo, uma emanação de Samantabhadra; Jigdral Changjub Dorje; Jamyang Khyentse Chogyi Lodro; Khenchen Pema Tsewang e Khenchen Thubten Nyiendrak. Khenchen Yonden Gonpo introduzi-o a Rigpa, a verdadeira natureza da mente, através de um empoçamento.

 

Mais tarde Jigdral Changjub Dorje nomeou Pema Kalsang Rinpoché seu sucessor como o detentor do trono do Mosteiro de Dzogchen. Ao reflectir ele considera este período o mais perfeito e feliz da sua vida. Pouco depois, em 1959, a religião, a cultura e o governo Tibetano foram desmantelados. O seu mosteiro foi destruído e as pessoas mortas ou debandadas. O Rinpoche acabou preso. Dois anos mais tarde foi liberto da prisão, mas não do controle do sistema ocupante e subsequentemente passou 30 anos em trabalhos forçados. Embora vivesse sob condições não propícias ao Dharma, ele permaneceu inalterável e continuou a estudar e a praticar secretamente.

 

Em 1983, com a mudança da situação no Tibete, o renascimento de sua cultura e o impecável Dharma de Buda, Pema Kalsang Rinpoché foi capaz de restabelecer Dzogchen e outros mosteiros, como sempre tinha esperado. Infelizmente, no ano seguinte enquanto empenhado neste trabalho, foi envolvido num acidente de automóvel e seriamente ferido. O outro lado, envolvido, deu-lhe uma indemnização em dinheiro para o compensar e apoia-lo no resto da sua vida. Entretanto ele usou o seu dinheiro para começar a reconstruir e a aumentar Shri Singha, uma antiga universidade Budista famosa, onde ele desde então educou milhares de alunos de Dharma. Ao faze-lo trouxe de novo a luz e o som do Dharma a um lugar sagrado, que tinha estado vazio e na escuridão durante 30 anos. Ele ajudou também a construir e a desenvolver Shedras (universidades Budistas) e Drubdras (centros de retiros) em Dorje Drak, Mindrolling e Palru, três dos seis mosteiros principais da tradição Nyingma, assim como em Samye e Drugon Nyima Jangra e muitos mais. Enviou ainda Khenpos (professores Budistas) para ensinar nestes centros. Ele concedeu empoçamentos, ensinamentos de Dzogchen e reconheceu muitas reincarnações de Rinpochés, aproximadamente 25 no total.

 

Desde 1998, Pema Kalsang Rinpoché tem-se enfocado com alguma urgência em três áreas principais: Primeiro, colectar estátuas Budistas antigas, escrituras e itens culturais importantes, que desapareceram rapidamente do Tibete. Um templo que serve como centro cultural Tibetano, chamado "O Lotus Dourado Ornamento do Tibete" está a ser construído para exibir estes tesouros. Em segundo, Rinpoché estabeleceu e financiou uma organização a que chamou o "Prémios de Mérito Kalsang" para ressuscitar e incentivar a Cultura Tibetana, recompensando eruditos Tibetanos e escritores cujos trabalhos sejam de reconhecida excelência. E terceiro, tenta construir tantas escolas quanto possível para as gerações de jovens Tibetanos proporcionando-lhes uma boa educação assim como construído acomodações para pessoas idosas e incapacitadas. Pema Kalsang Rinpoché tem ajudado os outros com uma compaixão ilimitada durante toda a sua vida e é uma lamparina acesa e brilhante que guia e inspira os outros no caminho do Dharma.

 

Possa o Rinpoché gozar uma vida saudável e longa e possa todas as suas virtuosas aspirações serem rapidamente cumpridas.

 

* Publicado pela Universidade Shri Singha de Rudam Dzogchen, Fonte de Sabedoria e Aprendizagem na Terra das Neves.